O que os números nos dizem sobre o Cruzeiro de Enderson Moreira?

Já não é segredo para ninguém que a estatística está cada vez mais presente na realidade do futebol mundial. Há quem goste e desgoste (odeia ou não quer aceitar a importância) de tal abordagem. Apesar das divergências de opiniões, o fato é que os números não mentem. As estatísticas são coletadas por empresas especializadas e capacitadas ao redor do mundo, que possuem uma margem de erro pequena. 

Se os números são fatos indiscutíveis, devemos apenas olhar para eles e chegarmos a conclusão se tal jogador ou treinador é bom ou ruim? Não, de forma alguma. O grande desafio aqui é de conseguirmos contextualizar o que os dados nos mostram com diversos fatores para conseguimos chegar a uma análise aprofundada. 

O objetivo do post é de analisarmos algumas métricas coletadas pelo WyScout®️ sobre a performance do Cruzeiro de Enderson Moreira para termos uma ideia melhor do porquê a equipe se encontra na situação atual. Vale ressaltar que vamos apenas conseguir ter uma ideia e não uma conclusão final e única pelo simples fato de o futebol ser um esporte extremamente complexo (sob a perspectivado jogo e todos os elementos presentes) e de ter fatores extra campo que podem impactar no rendimento da equipe. Segue abaixo as métricas utilizadas, a posição que o Cruzeiro ocupa em cada uma delas, o lugar na tabela que o clube ocuparia com os 6 pontos perdidos antes do início do campeonato e a classificação atual no Campeonato Brasileiro da Série B:

O QUE TAIS MÉTRICAS SIGNIFICAM?

Gols Esperados: agrupamento de estatísticas que calcula a probabilidade de uma finalização da sua equipe ser convertida em gol. Ou seja, quanto maior o “Gol Esperado”, maior a chance do time ou jogador realmente marcar o gol.

No caso do Cruzeiro, a probabilidade de marcar gols quando comparado aos demais adversários no campeonato condiz com a posição real na tabela.

Gols Concedidos Esperados: agrupamento de estatísticas que calcula a probabilidade de uma finalização do adversário ser convertida em gol. Isso significa que quanto menor essa estatística, menor a probabilidade da equipe de tomar gols. Se o cruzeiro ocupasse a 1ª posição nesse quesito, teria a pior defesa pelo valor do Gols Concedidos Esperados ser elevada.

Para o Cruzeiro, ocupar a 16ª posição nessa métrica significa que apenas 4 equipes possuem a defesa melhor do que o time mineiro sob essa perspectiva.

Pontos Esperados: probabilidade do time de pontuar unindo as chances de gol criadas pela equipe e a probabilidade de cada finalização ser gol.

Para a equipe em análise, ela seria o 3º na tabela de acordo com essa métrica. Ou seja, os pontos esperados pelo Cruzeiro significam que o clube era para ter um rendimento melhor no campeonato. O time tem chances, mas não as converte em pontos.

Substituições Feitas: Número de substituições realizadas no campeonato até hoje (9 de set. de 2020).

Foram realizadas 40 substituições e o Cruzeiro é líder nesse quesito. Isso indica que várias mudanças foram feitas para tentar encontrar as peças ideais.  

Chutes: número de finalizações. 

Tal métrica suporta a ideia de que o clube quase ocupa a mesma colocação na tabela quando comparamos com a posição sob esse aspecto (considerando +6 pontos na conta do clube celeste).

Passes: número de passes.

Cruzeiro ocupa a 5ª posição nesse quesito, porém a realidade é diferente na tabela. 

Passes para o Último Terço: número de passes realizados que terminaram no último terço do campo adversário. Ou seja, passes que podem gerar algumas chances para o Cruzeiro.

Ocupando a 3ª posição nos passes para o último terço, quando comparado com as outras equipes na tabela, o Cruzeiro realiza muitos passes para o último terço. Vale considerar a qualidade desses passes e como eles chegam até os atacantes.

Passes Chave: passes que antecedem uma finalização sem considerar as assistências.

FAZENDO SENTINDO DOS NÚMEROS…

Após analisarmos as métricas coletadas pelo Wyscout®️ e entender o que elas significam, podemos nos aproximar de uma ideia de como foi a passagem de Enderson Moreira no Cruzeiro. Obviamente, devemos também considerar diversos fatores que podem influenciar no rendimento da equipe como por exemplo a relação interpessoal entre o treinador e os atletas, o contexto financeiro atual caótico, a pressão que o clube vem sofrendo nas últimas semanas, além de outros aspectos. Nossa intenção nesse post é de conectar os números com a ex equipe de Enderson.

Das métricas apresentadas, as que são mais interessantes de considerarmos aqui são o número de substituições que foram feitas pelo ex comandante, o número de passes, os passes para o último terço e também os passes chave. Aparentemente, a defesa do Cruzeiro não parece ser o setor da equipe que mais precisa de evolução. Porém, de acordo com a posição que o Cruzeiro ocupa nas métricas de passe (pelo menos entre os 5 melhores do campeonato) e o número de substituições (40 até agora), nos dá um indicativo de que o Cruzeiro possui dificuldades com a qualidade do passe entregue aos homens de frente e também sobre a qualidade da finalização desses jogadores. Como dito anteriormente, apenas tais estatísticas não são suficientes para dizermos que esse é o maior problema do conjunto celeste em campo, mas nos permite afirmar que, se solucionada, ajudaria na evolução do clube na tabela.

Qual sua opinião sobre o tema?

Nós, da OUTLIER FC, esperamos que tenham gostado do conteúdo e estamos à disposição para sugestões de temas.

Diego Vieira

Share